sexta-feira, 2 de março de 2012

Por Carlos Eduardo

Dizem que não se deve julgar um livro pela capa, porém esse livro já começa bem pela capa, é aquela capa que você olha e dá vontade de ler. O livro tem algumas semelhanças com "Filhos do Éden" de Eduardo Spohr , porém se em Filhos do Éden não se tem uma "religião definida", Anjo Negro é notadamente baseado na doutrina espírita com vários termos próprios do espiritismo (umbral, vale dos suicidas, colônia...), porém não vamos entrar no mérito religioso, vamos analisar como obra de ficção.

Alan é um médico que durante a peste negra na Europa tentou salvar muitas vidas, e tinha a ajuda de uma enfermeira que era literalmente um anjo(Bridget). Ela se apaixonou por ele, engravidou e casou-se, porém nunca contou ao marido que era uma anjo, e por ela ter se envolvido com um humano foi castigada. Da relação nasceu Darian, um neefilins (filho de um humano com um anjo), mas Bridget era constantemente perturbada por espíritos e conversava com eles, só que seu marido achava que ela estava ficando louca e a tratava com calmantes e ela já não sabia o que era real do que era loucura, e numa dessas crises ela se jogou em frente a um coche, suicidando-se e indo para o vale dos suicidas.

Darian tem um sonho estranho e acorda nervoso ele mora com seu pai Alan e seus irmãos: Erick e Margot. Darian resolve ir ao lugar de seu sonho, uma fábrica abandonada, e é lá que conhece Hadji, seu anjo da guarda. Darian então sai de casa para cumprir sua missão, resgatar almas perdidas com a ajuda de Hadji, que apesar de ser seu anjo da guarda eles nutrem um sentimento diferente um pelo outro.

Durante o livro você vai ficar sabendo da história de Margot e Erick, e de como eles foram morar na casa de Darian e do "poder" diferente que Margot possui. E é aí que Darian recebe uma proposta tentadora de Lúcifer, após Darian conhecer o sofrimento que sua mãe está passando, Lúcifer diz a Darian que se ele conseguir juntar 10000 almas e entregar a ele, sua mãe será retirada do vale dos suicidas. Darian enfrenta então um dilema: entregar ou não as almas a Lúcifer. Um final surpreendente e diferente do convencional, nos mostra o quanto nossas escolhas podem ser decisivas em nosso futuro.

É o segundo livro que leio do selo: "novos talentos da literatura brasileira" que é um selo da editora novo século, e só confirma que temos ótimos escritores e que o que falta é divulgação e apoio. Imaginem quanto outros autores estão aí para serem descobertos.

2 comentários:

  1. Fiquei muito contente em ver minha resenha aqui. Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha!!! Me interessei mto pelo livro e irei adquiri-lo

    ResponderExcluir